terça-feira, 29 de janeiro de 2019

resenha | o dia do curinga, Jostein Gaarder

O Dia do CuringaO dia do Curinga, Jostein Gaarder. Editora Cia das Letras, ano 1997, 378 páginas.

Hans-Thomas é um garotinho viajando de carro com seu pai pela Europa em busca da mãe, que há oito anos os abandonou para tentar se encontrar.

Em uma das paradas, Hans-Thomas ganha uma lupa de um anão, posteriormente, o garoto ganharia de um padeiro que conheceu em Dorf um livro tão minúsculo, que só a lupa o ajudaria a ler. O mais surpreendente é que a história que segue começa a bater com a realidade de Hans.

Um livro muito bem construído e fora da caixinha. Jostein Gaarder trouxe metáforas, pensamentos filosóficos e ao mesmo tempo uma grande aventura para quem gosta de Alice, Gulliver e Jules Verne.

O ritmo da história por vezes se torna lento, mas nem por isso cansativo, em algumas partes o conteúdo é denso, outros é só a visão de uma criança de doze anos. Mas de modo geral, a leitura prende até o fim.


"Tenho certeza absoluta de que um curinga continua perambulando pelo mundo. Ele se encarregará de não permitir que o mundo se acomode.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

NETFLIX | Bird Box com Sandra Bullock!


Sempre tive curiosidade em ler a história do Josh Malerman, mas acabava deixando de lado. Até que a querida Netflix anunciou uma adaptação com Sandra Bullock. Bastou isso para aquela curiosidade voltar com força total e mesmo sendo uma história caracterizada como terror, resolvi assistir. E assisti, fechei os olhos e sobrevivi pra dar minha opinião aqui:

"Bird Box" conta a história de sobrevivência de uma família após um surto desencadear caos e violência entre a população. Malorie precisa levar seus filhos para um lugar seguro, porém, toda a longa trajetória precisa ser feita de olhos vendados.

A história basicamente fala sobre sobrevivência e fatores psicológicos. Não dá pra esperar uma explicação sobre esses seres misteriosos que não podem ser vistos, mesmo assim, dá pra sentir muita tensão e agonia quando eles "aparecem". A narrativa tem três momentos: antes do caos, o início do caos e a situação atual. Sendo os últimos intercalados. Ou seja, muitas dúvidas são respondidas quando você avança a história.

Pontos muito positivos: Sandra Bullock, claro! A garotinha e os efeitos sonoros que provocam arrepios, principalmente quando você sabe que a "criatura" está por perto.

Achei ótimo e me prendeu muito, pretendo ler o livro (dizem que tem algumas diferenças), só não sei como vou fazer isso  já que eu NÃO vou abrir meus olhos... Eu hein! hahaha


Compre o livro na Amazon: CAIXA DE PÁSSAROS

resenha | A lua de mel, Sophie Kinsella

A Lua de MelA lua de mel, Sophie Kinsella. Editora G.E. Record. Ano 2013. 496 páginas.

Lottie espera ser pedida em casamento, mas quando isso não acontece ela acaba entrando em modo aleatório e agindo por impulso, o que sua irmã Fliss costuma chamar de “Escolhas Infelizes” após um rompimento.

Nesse tempo, um ex-namorado aparece a lembrando (além dos melhores momentos da adolescência) o pacto que eles fizeram: se aos trinta anos eles ainda estiverem solteiros, devem se casar. Sendo assim, Ben a pede em casamento e os dois decidem se casar o mais rápido possível com direito a uma lua de mel em uma ilha grega.

Por outro lado, Fliss acha que a irmã está cometendo mais uma de suas “Escolhas Infelizes” e decide que deve interferir, seu grande aliado é o melhor amigo de Ben, que também acha o casamento repentino e absurdo, o que acaba resultando na lua de mel mais louca que você vai ver um dia.

Divertido, alto astral e com clima de férias. Vi muitas críticas ao livro da Kinsella, mas como fã da autora, não vi nenhum (perdoem a imparcialidade). Apenas li e me permiti relaxar com a leitura e olha... me peguei rindo em várias situações cômicas.


Resenha no instagram: @umamordelivro
Compre na Amazon: A LUA DE MEL

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Livros de presente + dica de ECONOMIA

Eu sou suspeita para falar, mas acho que livro é um dos melhores presentes que alguém pode dar, além de ser um presente coringa, é um gesto muito carinhoso. Eu separei alguns livros que acho interessante como presente e espero que vocês gostem também.




1) os inovadores: para aquele amigo mais cabeça, que gosta de aprender sempre.
2) orgulho e preconceito, Jane Austen / Sherlock Holmes (quatro volumes), Sir Arthur Conan Doyle: para aqueles que AMAM colecionar clássicos. São edições lindas, caprichadas e clássico é clássico né?
3) a mulher na janela, A.J.Finn: um suspense pra ler de uma só vez. E aproveita que a história vai virar filme.
4) farmácia literária: eu AMO essa ideia. Indicações de livros para qualquer tipo de dor. Livro pra colocar na cabeceira.
5) S. (o navio de Teseu): um livro cheio de mistério sobre um livro e dois leitores (3, contando com você!). S. não é um livro comum, já que ele conecta quatro histórias que se desdobram ao mesmo tempo, se tornando um tipo de livro-jogo. Maravilhoso né?

E vocês leram DICA DE ECONOMIA no título, não é?

Aqui está:

A gente sabe que a lista de presentes é ENORME e pra dar aquela ajudinha no bolso, o site de cupons e descontos CUPOM VÁLIDO seleciona vários descontos para você utilizar na hora da compra. Olha só algumas vantagens do site:

- São várias lojas cadastradas;
- Os cupons e descontos são sempre atualizados;
- O site é bem intuitivo e muito fácil de mexer.

Além disso, é importante ressaltar que é tudo seguro, pois a compra é feita diretamente no site. Basta copiar o código do cupom e utilizar normalmente no espaço disponível da loja, conforme as imagens abaixo. 

Os cupons da Amazon estão nesta página: https://www.cupomvalido.com.br/desconto/amazon/

Algumas das lojas disponíveis
exemplo da Amazon

cupom aplicado no site da Amazon

Não tem desculpa, dá tempo de encontrar o presente perfeito para os familiares e amigos nesse Natal e ainda pagar economizar :)


Beijos!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Casei-me com um morto | Cornell Woolrich

Casei-me com um mortoRESENHA | Casei-me com um morto, Cornell Woolrich. Editora: Cia das Letras. Ano 1996. 262 páginas.

Helen foi abandonada grávida pelo namorado com uma pequena quantia de dinheiro e uma passagem só de ida partindo de Nova Iorque.

Na viagem de trem superlotado, a jovem se arrasta pelos corredores em busca de um lugar para sentar. Ela só o consegue com a ajuda de um casal que acabou de conhecer. Patrice e Hugh Hazzard a acolhem no assento e conversam durante a viagem. Nessa conversa, ela descobre que eles se casaram a pouco tempo e Patrice, que também está grávida, nunca conheceu os sogros.

Em algum ponto da viagem, as duas vão juntas ao toalete e Patrice pede que a companheira de vagão guarde sua aliança para não perder, minutos depois, o trem sofre um acidente e apesar de não ser dito muito, apenas Helen sobrevive e acorda em um hospital. Ainda com o anel de Patrice, a família assume que ela é a esposa de Hugh.

Com a vantagem dos sogros nunca terem visto o rosto da verdadeira Patrice e o “peso” de dezessete centavos no bolso, Helen decide continuar com a mentira para a segurança e conforto de seu filho que acabou de nascer.

O autor nos apresenta um enredo original e curioso capaz de prender a atenção, mas a narrativa sofre cortes repentinos e deixam alguns detalhes implícitos, mas nada que atrapalhe o rumo ou entendimento da história.

Woolrich, que também é autor de “Janela Indiscreta” criou uma história que caminha entre o suspense e a tensão, mas se estabelece na leveza e na construção de um romance inesperado.

Muito bom!

MINISSÉRIE | E não sobrou nenhum, Agatha Christie (2015)

Eis a vantagem de ficar de bobeira no catálogo da televisão... você encontra a mais recente adaptação de um dos seus livros favoritos! :)

A história que gira em torno do poema "Ten Little Indians" ganhou mais uma adaptação, eu acabei encontrando ela por acaso e a minissérie (três episódios) produzida pela BBC foi bem fiel ao livro, exceto por algumas pequenas mudanças que acabaram por acrescentar à história.

Já resenhei o livro, mas vou resumir rapidinho para quem não conhece: dez pessoas recebem um convite diferente para visitar a Ilha do Soldado, todos os convidados já estão presentes, menos o anfitrião, que mantem suspense quanto a sua identidade. Assim, na mesma noite em que eles se reúnem para jantar, todos escutam uma voz que diz que são acusados por algum crime. Mas esse não é o único problema que eles precisam enfrentar quando, misteriosamente, mortes começam a surgir seguindo a ordem do poema infantil.

As atuações conseguiram retratar todo o desconforto que essa cena pede. Além disso, ver o crescimento da trama em torno da dúvida se o assassino é algum deles é assombroso.

É sombrio, inteligente e consegue ter um toque de terror, mesmo para quem já leu, consegue ser surpreendente. Mas vale ler o livro, já que ele é mais explicativo.

Apesar da história ser bem conhecida, a minissérie está escondida por aí! Ela foi adaptada pela BBC britânica e aqui no Brasil ela é exibida pela Globosat play ou no NOW.

Resultado de imagem para e não sobrou nenhum serie bbc
fonte: filmow

Jurassic Park | Michael Crichton.

Resultado de imagem para JURASSIC PARK bookJurassic Park, Michael Crichton. Editora 🇺🇸 Ballantine / 🇧🇷 Aleph. Ano 1990. Livro cedido pela Jamer Books.

Eu perdi uma história incrível DURANTE ANOS. Jurassic Park (o filme) foi lançado no mesmo ano em que nasci. Cresci com medo do filme e dessa história e como fui boba.... Mas 25 anos depois tive a oportunidade de ler esse clássico da ficção científica e que livro, meus amigos... Que livro! Uma mistura de teoria e ação na medida certa.

Através da engenharia genética, o empresário da InGen, John Hammond, reúne um grupo de cientistas para criar um parque com dinossauros vivos. O grande idealizador do projeto decide mostrar para um grupo que o parque é seguro e em breve será inaugurado para o público. Entretanto, após a queda da energia no parque, as cercas não funcionam e deixam o grupo vulnerável.

Os dinossauros são o grande destaque, mas os personagens tiveram uma boa apresentação ao longo da história e uma boa dinâmica de grupo e claro, mostra que nem sempre o problema está nos animais.

Além disso, Michael Crichton conseguiu criar duas sensações interessantes na história, no início ele transmite uma curiosidade em relação aos ataques à população da ilha e num segundo momento transmite toda a tensão quando a visita ao parque começar a desandar.

Favoritei ❤ por todas as sensações que senti durante a leitura. Foi INCRÍVEL e vale muito a pena.

ps: lido em inglês, nível intermediário e bom pra pegar vocabulário.