terça-feira, 21 de março de 2017

Novidade | Andrée Chedid pela Martin Claret

"Logo que Maxime anunciara a intenção de deixar o cargo de funcionário público para comprar  o Carrossel, sua família soltou os  cachorros em cima dele. Deixar um emprego tão seguro para se jogar numa aventura tão medíocre revelava, para eles, a mais pura loucura." (Trecho de O Menino Múltiplo).










Andrée Chedid  foi poeta, romancista, novelista e dramaturga, nasceu no Egito, em 1920, e lá publicou sua primeira coletânea de poemas: On the trails of my fancy. 

Mudou-se para Paris em 1946 e três anos depois lançou a coletânea Textes pour une figure a primeira obra em sua nova pátria e a que anuncia mais de 40 obras que publicaria. A autora teve dois de seus romances adaptados ao cinema – Le sixième jour  em 1986 com a direção de Youssef Chahine e L’autre em 1991 pelas mãos de Bernard Giraudeau – e, ao longo de sua carreira, foi contemplada com mais de vinte prêmios literários, dentre eles o Goncourt de Nouvelle em 1979, com Les Corps et le temps, e o de Poesia em 2002, pelo conjunto de sua obra. 

Membro honorário da Academia de Letras do Québec, em 2009 a autora foi condecorada como Oficial da Legião de Honra da França. Em 2011, ela nos deixou.

A Poesia, segundo ela, guia sua obra, que traz temas relacionados à riqueza do ser humano, à defesa do múltiplo, ao rosto e ao amor.

O romance O menino múltiplo será sua primeira obra traduzida em língua portuguesa no Brasil. A obra conta a história de Omar-Jo, filho de pai muçulmano egípcio e mãe católica libanesa, um menino que carrega suas origens no nome e que, durante a guerra do Líbano, em 1987, encontra um destino cruel quando um carro-bomba leva seus pais e seu braço. E o menino de doze anos é enviado pelo avô a Paris. E é lá que ocorre o encontro do Oriente com o Ocidente, do menino-duplo com as luzes, as cores, os sons e os movimentos do Carrossel de Maxime, um senhor rabugento e proprietário da atração que, pouco a pouco, reencontra com o menino, então múltiplo, a alegria de viver. Alteridade, amor e tolerância fazem parte do enredo, poético. A ser lido em voz alta. (Fragmentos do texto retirados da editora).

O livro será lançado pela editora Martin Claret e ainda não temos uma data definida, mas esperamos que seja breve, não é mesmo?

Para ficar de olho no lançamento, acompanhe as redes sociais da editora.
Instagram: @editoramartinclaret | Facebook: Editora Martin Claret

Um comentário:

  1. Do you need free Facebook Followers?
    Did you know you can get these ON AUTOPILOT & TOTALLY FREE by registering on Like 4 Like?

    ResponderExcluir