quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Resenha | À PROCURA DE AUDREY (Sophie Kinsella)

À Procura de Audrey"Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor."

GALERA RECORD | 336 PÁGINAS | NOTA: 5/5


“À Procura de Audrey” é o primeiro YA da experiente Sophie Kinsella. E já posso afirmar que ela não deixou a desejar no gênero. 

Não posso começar a resenha sem falar do quanto a edição está linda. A editora seguiu com a capa original com uns detalhes em verniz. O que achei ótimo, a ilustração da capa é linda e totalmente condizente com a história. Tudo um charme.


Audrey é uma garota que sofreu bullying na escola e por isso parou de frequentar a mesma. O que o livro dá a entender é que o bullying foi tão intenso que Audrey não só se afastou da escola como também criou uma grande resistência para sair de casa. Além disso, a garota usa óculos sem parar, inclusive no escuro e não mantém qualquer contato com quem não é da família. Mesmo assim, a autora não explicou muito o porquê disso tudo. Só que houve um bullying e só.

Paralelamente, a família de Audrey também enfrenta outros problemas mais comuns do que você imagina. Frank, o irmão de Audrey, está viciado em jogos online – na verdade é isso que sua mãe pensa, por isso, logo no primeiro capítulo o leitor já é agraciado com uma cena de comédia digna da Sophie Kinsella. Afinal, ela escreveu um livro Jovem Adulto, mas é impossível não reconhecer um toque de humor na sua escrita.

Posto isso, dá para perceber que o livro não gira 100% em torno do problema da Audrey. São assuntos recorrentes que tornam o livro suave e envolvente e que interligam toda a história de alguma forma.

É por causa do jogo que aparece Linus, o amigo e membro da equipe de Frank e talvez o personagem mais fofo de todos os tempos. Mesmo com todas as condições de Audrey, o rapaz tenta se aproximar da menina. 

Vocês precisam ler esse livro para entender quando digo que Linus é o personagem mais fofo de todos os tempos, ok? Não estou mentindo.

Sophie Kinsella está tratando nesse livro sobre um assunto sério. Não somente o bullying como também as consequências que ele traz para uma pessoa. Embora a Sophie não tenha explicado tanto os motivos para a Audrey estar assim, ela soube muito bem como “finalizar” essa fase (se posso caracterizar assim). Trazendo um conforto para o leitor, bem como a saudade de acompanhar a rotina dessa família.



Não sei como é a versão original, mas estou apaixonada com o interior do livro. Tirei essa foto para mostrar para vocês como está a tipografia dele. Existe um trabalho bem feito. Cada "parte" do livro tem uma fonte diferente que aproxima o leitor, como por exemplo a troca de bilhetes entre Audrey e Linus e suas respectivas letras. Adorei isso! Parabéns para a Galera Record pela atenção.

Não escondo que sou fã da Sophie Kinsella. Amo o chick-lit dela, mas ela se saiu muito bem no YA. Trouxe um equilíbrio abordando o bullying com um toque de realidade e humor.

Super indicado!

10 comentários:

  1. Oii, Tamy! Esse livro é um amor né (um amor de livro, olha o trocadilho ahahaha)? Foi o primeiro da Sophie que eu li e me deixou com muita vontade de ler mais coisas dela. Depois eu li Fiquei Com seu Número e adoreeeeeei! Já virei fã dessa mulher! E tu acredita que eu passei o livro todinho pensando de que a Audrey tinha 12 anos e não 14?? Pois é... o cúmulo da lerdeza. Só percebi isso quando terminei kkkk Tanto que eu até comentei com a Bia que tava achando esse negócio de romance muito precoce. Já tava até chamando a Shophie de doida quando a doida da história era eu :\ Triste fim kkk

    Adorei a resenha (como sempre, né?),
    Beijos,
    Ana.
    http://nasuaestanteblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eitaaa Ana. Vamos dar as mãos e caminhar juntas.. Eu jurava que a mocinha tinha 16 anos kkkkkk

      Eu sou fã da Sophie! QUERO TODOS os livros dela hahaha super me identifico com as personagens.. Me pergunto o porquê...

      Bjs!!

      Excluir
  2. Oi Tamy, eu vejo esse livro sempre que vou a livraria (que e quase toda semana rss) mas nunca parei para prestar a atenção nele, mas depois de ler sua resenha fiquei muito interessada nele, parece um daqueles livros que você começa a ler e não quer mais parar até chegar no final, e pelas fotos que você postou ele parece ser lindo, parece que a editora teve o cuidado de deixar ele tão lindo.
    Adorei, espero le-ló logo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com esse verde e amarelo e essas listrinhas nunca prestou atenção nele?? Como assim??? HAHAHAHA. Dê uma chance! Você vai gostar <3

      É assim mesmo. Fácil de ler, história boa e não quer largar de jeito nenhum hahaha

      Bjs!

      Excluir
  3. Já li algumas criticas sobre esse livro, mas confesso que sua resenha foi que me deixou curiosa pela leitura.
    Já li outros livros da autora e com certeza quero ler esse!
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dri, fico feliz por ler isso. Obrigada! Adoro os livros da Sophie. Com esse não foi diferente, experiência maravilhosa! Leia sim e me conte o que achou!

      Bjs!

      Excluir
  4. Comecei a ler um livro da autora e não consegui terminar, fiquei sem vontade de ler outros livros dela, mas desde o lançamento desse aí tem algo que me chama atenção. Quem sabe um dia né..
    Gostei da resenha Tamyres!
    ABraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ohh Flávia. Que pena.. Todos que li dela gostei muito e sempre recomendo. Espero que você goste desse!

      Obrigada!

      Bjs

      Excluir
  5. Tamyres, estou louca por esse livro.
    Adoro a Sophie :)
    Amei a sua resenha ;)

    Beijos,

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada da Sophie, mas acredito que não começarei por este, porque quero pegar primeiro a essência da autora para não julgar mal o novo gênero que ela está embarcando. Amei as fotos! ;)

    ResponderExcluir