sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Parceria Maurício Gomyde + Booktrailer "Supreendente!"



Quem não ouviu falar do Maurício Gomyde, vai ouvir agora. Eu diria que seu currículo combina perfeitamente bem com o seu mais novo lançamento: Surpreendente! 

Com seis livros publicados, sendo quatro deles de forma independente, Maurício vem conquistando seu espaço no mercado e o carinho dos leitores cada vez mais com suas histórias e sua simpatia.

O Maurício agora é parceiro do blog (oba!) e para iniciar essa parceria, venho aqui para mostrar para vocês o booktrailer do seu novo livro "Surpreendente!" que já está disponível nas livrarias de todo o Brasil. Primeiro, confira a sinopse do livro.

  SINOPSEPedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente.
Surpreendente!O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o maior prêmio do cinema brasileiro. O problema: não ter ideia de como fazer isso.
Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração. 
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos. (SKOOB)


Agora confira o booktrailer "Surpreendente!":


Gostou? Pois tem mais, no instagram da editora Intrínseca (@intrinseca) você pode concorrer a 10 exemplares autografados do livro, para isso, você deve fazer o seguinte:

  • Postar uma foto ou vídeo no instagram sobre filmes que são capazes de espalhar felicidade acompanhada pela tag #SorteioSurpreendente ;
  • Comentar na foto (clique aqui) do sorteio a tag #SorteioSupreendente;
  • Seguir o perfil da Intrínseca e do autor Maurício Gomyde no instagram.

Ah, o perfil deve ser público para que a editora possa conferir a postagem!

O resultado será realizado pelo aplicativo Sorteou e divulgado na quarta-feira, dia 28/10, às 16h.

Beijos,
Tamyres

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Resenha | UMA VIDA PARA SEMPRE (Simone Taietti)

Uma vida para sempreSINOPSE | Ethel diz estar morrendo. Contudo, não afirma isso apenas em razão de sua doença. Talvez a única certeza de nossa existência seja a morte, o fato de que ela chega para todos. Mas nem por isso deixa de ser a maior incógnita da vida.

Em um hospital, em meio à dor das histórias dos pacientes, Ethel encontrou amigos. Entre passeios em cemitérios, frequentando velórios e enterros de estranhos, ela tenta preparar a si e aqueles que ama, para o que parece estar ali tão próximo, o fim. Entretanto, não esperava enfrentar algumas surpresas que a fizessem duvidar de tal preparação.

As estatísticas ruins, a inexorável passagem do tempo. Onde reside a lógica disso que nos arranca pedaços, da súbita inexistência do que outrora era vívido e pulsante? Um corpo que jaz. Palavras que se perdem. A finitude de tudo o que é tão belo talvez seja a maior dor do mundo. Uma vida para sempre é um compilado de desejos, pensamentos e dias. Quanto dura o para sempre?
Ethel descobriu.



Que livro incrível!

“Uma Vida Para Sempre” nos apresenta a história contada por Ethel, uma jovem de dezessete anos. Mas é importante e fundamental que você saiba que ela nasceu com uma anomalia denominada CIPA (Insensibilidade Congênita à Dor com Anidrose). Isso significa que não importa o que aconteça, ela não sente dor física e nem transpira, ela não tem o controle da temperatura do corpo. 

Isso também significa que para ela é impossível ter uma vida normal. Frequentar a escola ou ir para uma festa com os amigos não faz parte do seu dia a dia. Falando em amigos, os únicos que ela tem estão no hospital.

Foi lá que ela conheceu o Vitor, que tem Leucemia Mieloide Aguda e está fazendo tratamentos para curá-la. Ele é otimista e como diz Ethel, “tem um sorriso que poderia criar uma ponte entre o continente sul-americano e o africano”. Ethel faz desses encontros mais constantes e a relação dos dois prende o leitor, porque o que encontramos é uma relação repleta de compreensão, carinho e companheirismo. O fato dos dois terem uma condição limitada não torna o livro melancólico ou triste, os dois são otimistas juntos, se completam e se tornam mais fortes. 

O livro ainda apresenta uma linda relação entre mãe e filha. Sobre o excesso de proteção de uma mãe até a necessidade de liberdade e independência da filha. Onde no final das contas nasce a confiança entre elas.

A mensagem do livro não poderia ser outra: aproveite a vida!



"É por essas e outras que sempre defendo a importância de se olhar as coisas de vários ângulos. Mesmo que um não expresse nada, o outro pode te surpreender". (Pág 41)



A narrativa do livro é em primeira pessoa e contada em forma de um diário, escrito pela Ethel, essa estrutura proporciona ao leitor uma proximidade com a protagonista, já que temos um contato maior com seus pensamentos e atitudes e não sei se foi estratégico, mas essa estrutura provoca um choque também, ao final da leitura. Embora seja um tema forte, toda a narrativa é suave e poética. Fiquei encantada!

A Simone Taietti conseguiu escrever um livro lindo, de verdade. Um vocabulário rico, narrativa excelente e bem desenvolvida e um conteúdo emocionante. Maravilhoso! Eu demorei muito para escrever essa resenha, porque me faltaram palavras para descrever o quanto esse livro mexeu comigo quando terminei. Ainda acho que não é suficiente, mas depois de ter lido e refletido bastante sobre esse livro, uma palavra que encontro para descrevê-lo é: ADMIRÁVEL. (bonito, emocionante, marcante, sensível, poético, maravilhoso, etc).

Ah, sobre o final? A autora surpreendeu. Vou deixar para quem ler descobrir o que acontece por conta própria e tirar suas conclusões.

Recomendo “Uma Vida Para Sempre” de olhos fechados e de braços abertos para todo mundo.

E aguardo ansiosamente por um novo livro da Simone.

Nota: 5/5 + favorito
Editora Novo Século (Selo Novos Talentos) | 347 páginas

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

RESENHA | O FUTURO DE NÓS DOIS (Jay Asher & Carolyn Mackler)

O Futuro de Nós DoisÉ 1996, e menos da metade dos alunos das escolas de ensino médio nos Estados Unidos já tinham usado a internet. Emma acaba de ganhar o primeiro computador e um CD-ROM da America Online de Josh, seu melhor amigo. E ao instalar o programa, logo no primeiro acesso, descobrem que acabam de entrar no Facebook, dali a quinze anos. Todos se perguntam como será o futuro. Josh e Emma estão prestes a descobrir. 
“O Futuro de Nós Dois” é um livro leve e interessante. Ele se passa na década de 90, quando as pessoas estavam começando a ter computadores em casa e a protagonista, Emma ganha um de presente do seu pai e seu vizinho e melhor amigo, Josh, dá um CD-ROOM da AOL para ela conseguir conectar com a internet e criar uma conta de e-mail, quando ela faz isso, uma nova página chamada “Facebook” no qual ninguém nunca ouviu falar nessa época aparece na tela. Nessa página, ela percebe uma foto de uma garota muito parecida com ela, só que mais velha... Tipo uns quinze anos mais velha.

Logo ela percebe que aquele perfil é dela daqui uns anos e tudo o que ela faz no presente, reflete no seu status do Facebook no futuro. 






Logo na capa, nos deparamos com um depoimento da SCHOOL AND LIBRARY JOURNAL “... um sutil lembrete de que às vezes devemos nos desconectar para viver o momento.”.

Achei que essa é justamente a ideia do livro. 

Embora seja uma história bem tranquila e leve, tem essa reflexão sobre o que a gente posta nas nossas redes sociais, se vale a pena pensar sempre a frente das coisas imaginando que consequência isso vai trazer no futuro. 
“(...) Detestei ficar obcecada pelo que eu não queria no meu futuro. — É melhor se concentrar naquilo que você, de fato, quer — digo."
O livro termina de forma simples, mas muito coerente e... deixando um gostinho de quero mais. Faz algumas semanas que terminei o livro e sinto falta da simplicidade que encontrei nas páginas desse livro.

Com uma linguagem simples e rápida é possível se encantar e desejar pelo melhor aos personagens. É um livro que, pela diagramação que está ótima, dá para ler em poucos dias. De modo geral, achei um livro ótimo e eu recomendo muito.
Nota: 4/5
Editora Galera Record | 384 páginas 

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Resenha | Para Sempre Alice (Lisa Genova)


SINOPSE | Aos 50 anos, Alice começa a esquecer. No início, coisas sem importância, como o lugar em que deixou o celular, até que, um dia, ela se perde a caminho de casa. Um diagnóstico inesperado altera para sempre sua vida e sua maneira de se relacionar com a própria família e o mundo. E, quando não há mais certezas possíveis, só o amor sabe o que é verdade.
Acho que nunca fiquei tão triste e angustiada com um livro como fiquei com “Para Sempre Alice”.

O livro é um retrato muito comovente de uma pessoa que recebe o diagnóstico do mal de Alzheimer precoce. Sobretudo, muito bonito. Ao longo da resenha vou explicar o motivo.

Alice Howland é uma professora de psicologia e linguística de Harvard muito bem-sucedida, casada com John e com três filhos já adultos, logo no início o leitor se depara com pequenas falhas de memórias da protagonista que podem facilmente serem justificadas pela correria e estresse do dia a dia. Mas rapidamente esses esquecimentos se intensificam e se tornam mais frequentes, confrontando Alice a procurar um médico.

Depois de alguns exames, ela recebe o diagnóstico do Alzheimer precoce.

Parece inacreditável e cruel. Uma mulher, ainda jovem, professora com tanta influência, ávida por conhecimento – receber um diagnóstico de uma doença degenerativa e incurável assim.

É difícil para Alice e para o leitor também, através de uma narrativa em terceira pessoa, observamos a evolução da doença bem como a reação da família diante disso. E por um lado, se foi triste observar por fora os acontecimentos que tomaram uma vida inteira da Alice, por outro foi bonito acompanhar o zelo e carinho da família, principalmente a compreensão da filha mais nova, com quem já teve tanta discordância com a mãe e ainda mais quando a mesma já deixou de reconhecê-la. Isso é amor.

Também foi especial ver a determinação e coragem da personagem de tornar aquilo algo bom. De querer transformar aquilo em algo que possa ser utilizado no futuro. De ter esperança.
“Eu os incentivo a nos capacitarem, não a nos limitarem. Quando alguém tem uma lesão na medula espinhal, quando alguém perde um membro ou tem uma deficiência funcional por causa de um derrame, as famílias e os profissionais de saúde se empenham arduamente em reabilitar essa pessoa, em descobrir modos de ajudá-la a enfrentar e a superar os problemas, apesar de suas perdas. Colaborem conosco. Ajudem-nos a desenvolver instrumentos para funcionar, contornando nossas perdas de memória, linguagem e cognição. Estimulem a participação em grupos de apoio. Podemos ajudar uns aos outros, tanto os pacientes com demência quanto os que cuidam deles (...)".
A narrativa é um tanto quanto interessante. É impactante e intensa. Não é o pensamento da própria Alice, mas é como se fosse, uma vez que a narrativa segue seus passos e se repete como se também tivesse o Alzheimer. A autora teve todo um cuidado e sensibilidade com isso... E foi impressionante.

É uma história muito interessante e embora nesse livro seja uma ficção, é uma triste realidade. Eu me lembrei de uma história – real – que também já me emocionou muito. É a história do neto Fernando e sua avó Nilva que largou tudo para cuidar dela. Ele trouxe os relatos da sua rotina – ainda que de forma cômica – e tornou esse conhecimento mais próximo das pessoas, porque ainda é triste ver que muita gente ainda não tem consciência e tampouco é solidário com isso.
Q U A N D O  N Ã O  H Á  M A I S  C E R T E Z A S  P O S S Í V E I S, 
S Ó  O  A M O R  S A B E  O  Q U E  É  V E R D A D E. 
Nota: 4/5
Editora: Nova Fronteira | 283 páginas 

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Projeto | 6 on 6 - crianças da literatura

O 6 on 6 virou "6 on 12", gente. Eu e as meninas tivemos um mês tão apertado que adiamos o tema, mas está tudo certo, porque a data combinou certinho com o tema... 12 de outubro, dia das crianças! As fotos não poderiam ser mais alegres, fofas, coloridas! 












A indicação do mês são livros com personagens crianças!

1) Como treinar o seu dragão.
Como não ler (e assistir) essa história e não se encantar com o Banguela? Essa série é enorme e conta a história do Soluço. Além de ter capas tão bonitinhas, ele é inteiramente ilustrado.

2) Extraordinário

Quando a gente fala de crianças da literatura, como não lembrar do Auggie? Ele que é um garotinho tão forte, corajoso e mesmo com tão pouca idade, tem tanto a ensinar para as pessoas.


3) O menino do pijama listrado
Se um livro me emocionou. É porque ele é bom. Muito bom, "O menino do pijama listrado" tem uma história comovente, é impossível não se envolver com Bruno e Shmuel. Esse livro sempre me emociona e sempre que eu tiver oportunidade de indicar ele, eu vou.

4) A máquina de contar histórias
Essa história é linda! E tem a criança mais carismática, fofa e carinhosa que eu já vi. É a Vida. Nessa história, Viníciu Becker é um grande escritor mas que para viver esse sonho deixou a família de lado. Depois de passarem por uma grande tristeza ele tenta conquistar o amor das filhas, Valentina e Vida.

5) O jardim secreto
Escolhi trazer esse livro para vocês que é um clássico da literatura inglesa e tem uma personagem muito emburrada e solitária mas que evoluiu tanto com o passar das páginas. A trajetória das crianças Mary e Colin na história e de desenvolvimento, conhecimento, carinho, amizade e respeito. 

Confira a participação das blogueiras participantes:
Livy (no mundo dos livros) | Lu (psicose literária) | Mari (na estrada da fantasia) | Ana e Bia (na sua estante) | Mile (books on first)

domingo, 4 de outubro de 2015

Leituras do mês | setembro


Um mais um, Jojo Moyes: eita que a Jojo não decepciona! Eu li e amei "Um mais um". Uma história muito alto astral e família. Me diverti muito com os personagens.
Nota: 5/5 
Resenha aqui.


A Mais Pura Verdade, Dan Gemeinhart: criei muita expectativa com esse livro. Por todos os comentários que vi sobre esse livro, achei que ia me emocionar mais. Não foi assim, mas achei um livro bem bonito. Com uma mensagem bonita. Ele é bem curtinho e dá pra ler rapidinho. #QueroUmBeauPraMim

Nota: 3,5/5
Resenha aqui.

Plutão, R.J Palacio: mês passado eu li "O Capítulo do Julian" e gostei bastante. Dessa vez eu li mais um conto de "Extraordinário", eles são bem curtinhos e é ótimo poder conhecer outros personagens dessa história tão encantadora.
Nota: 4/5



















Em queda livre, Ally Carter: achei a ideia desse livro incrível. A ideia de ter um lugar com todas as embaixadas juntas é legal. Mas fiquei um pouco confusa com a história e me surpreendi muito com o final. Esse é só o primeiro volume da série Segredos Diplomáticos. Com certeza quero ler a continuação para saber o que vai acontecer com a Grace.
Nota: 4/5
Resenha aqui.

Julieta, Anne Fortier: Amei esse livro. A história é super envolvente e apesar de ter mais de 400 páginas, passa super rápido. Super recomendo. Só tirei meio ponto porque achei algumas partes um pouco cansativas, mas isso não atrapalhou a leitura, ela só melhora com o passar das páginas.
Nota: 4,5/5
Resenha aqui.

O Futuro de Nós Dois, Jay Asher e Carolyn Mackler: Não fiz a resenha desse livro ainda, mas, isso não quer dizer que não gostei dele. Eu fiquei super feliz quando encontrei esse livro com desconto, já tinha muito tempo que queria ler ele e a espera valeu a pena. A história se passa em 1996 e os personagens se deparam com o Facebook e descobrem sobre o seu futuro... Resta saber se isso vale a pena no final das contas. Já deu pra perceber que dá pra tirar uma lição disso né? 
Nota: 4/5

Além desses livros, também li e deixei minhas primeiras impressões do livro da Renata Varela, "Paris no dia dos namorados". Para conferir, é só clicar aqui.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Primeiras Impressões | Paris no dia dos namorados - Renata Varela

Li os capítulos iniciais do livro "Paris no dia dos namorados" da Renata Varela. A primeira coisa que me encantou foi a capa. Gostei da imagem e da grafia utilizada no título. Está tudo lindo!

Também gostei do tema, adoro romance e se envolver Paris, parece que fica melhor (quem já leu "Anna e o beijo francês" sabe como é). Pela sinopse também dá margem para uma história romântica, porém, clichê.

A história é de Lucy, uma brasileira que mora no EUA desde os quatro anos e sua amiga Alice, ambas trabalham para um revista em NY e são mandadas para Paris para registrar casais para a data do dia dos namorados. Lucy, no entanto, conhece Paul. Um carinha bonitinho e gente boa. Sobre isso, sempre estranho um pouco quando as coisas acontecem muito rápido, o envolvimento dos dois foi assim, piscou, rolou. Tudo bem que eles estão em um cenário romântico, mas mesmo assim senti falta de um desenvolvimento e de mais diálogo entre os dois.   

Pelo que li, ainda parece que vai acontecer muita coisa na história. Mas 40 páginas é pouco para conhecer por completo os personagens e suas intenções e não tenho nem ideia do que poderá acontecer com eles nos capítulos seguintes, mas tive uma ideia da escrita da Renata e gostei. É leve, sem muitas complicações e atual.

Acho que "Paris no dia dos namorados" é uma boa pedida para quem gosta de um romance para ler no fim de semana. É tranquilo, suave e com um pouco de drama, mas nada que tire o foco da história. Tem tudo para ser um romance fofo de arrancar suspiros!