terça-feira, 29 de setembro de 2015

Resenha | Em queda livre - Ally Carter


Não amei e nem odiei esse livro. Durante toda a leitura de "Em queda livre" não consegui formar uma opinião concreta sobre ele. De certa forma foi uma leitura curiosa e diferente, mas, ao mesmo tempo confusa.

A premissa da história é bem interessante, mas acho que durante a leitura ela se perde um pouco, de modo que as coisas demoram muito para acontecer. Me senti 100% envolvida na história nas últimas quarenta páginas, no entanto, elas foram suficientes para me fazer querer a continuação logo. 


Grace não está louca. É isso que ela repete para si mesmo e para os outros durante três anos após a morte da sua mãe em um incêndio. O maior problema disso tudo é que ela afirma que sua mãe foi assassinada, porém, ninguém acredita nela, sempre dizem que "foi um acidente". Nem mesmo seu avô. Isso lhe custou uma estadia em um hospital e grandes doses de remédios e crises durante esses anos.

Agora ela está de volta para a casa da sua mãe em Adria, na embaixada do Estados Unidos, de volta para o seu avô e pessoas que nunca acreditaram nela. Além de precisar encarar os olhares de desconfiança e piedade, Grace também se vê no meio de muita diplomacia e formalidade, afinal, seu avô é o embaixador. Mas quando ela encontra o assassino da sua mãe debaixo do mesmo teto, ela não vai deixar esses acontecimentos passarem. Mais uma vez Grace será subestimada e por toda a sua confiança à prova.

Ainda não sei se posso afirmar se gostei ou não da história. A escrita da Ally Carter é boa, mas muito do que ela escreveu nas descrições sobre as ações da protagonista ou do cenário não ficou claro para mim. Acredito que isso se deve à junção da realidade e os devaneios da protagonista. Quando você ler esse livro, vai entender essas alterações bruscas.

O final me surpreendeu muito, mas tenho a sensação de estar sentindo falta de alguma coisa... O que me faz pensar que a continuação será maravilhosa, eu espero. Embora as últimas páginas sejam bem reveladoras, elas só serviram para gerar mais dúvida e principalmente, curiosidade. Muita coisa ainda precisa ser explicada e desenvolvida nos volumes seguintes.

De modo geral, minha nota é 4 por vários motivos: o cenário. Adria é um país fictício da Europa onde tem várias embaixadas juntas, achei diferente e criativo. Os personagens também foram bem construídos. Eles são divertidos e reais, porém, alguns ainda tem muito o que mostrar. E como já disse, pela escrita da autora, é divertida e simples. 

"Em queda livre" é o primeiro livro da série "Segredos Diplomáticos" - e bote segredo nisso - publicado pela Editora Guarda-Chuva. A edição está linda, por dentro e por fora. A diagramação está maravilhosa com detalhes nas páginas. Tudo lindo e eu aprecio muito isso.

Agora é só esperar a continuação.

NOTA: 4/5

8 comentários:

  1. Pelo que parece a diagramação e a edição estão maravilhosas, e pelo que parece a história é totalmente inovadora e criativa (amo histórias assim <3). As fotos foram muito bem tiradas e escolhidas, ficou muito maneiro. E a resenha? ótima, como sempre. Adorei, abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamy, adorei as fotos. O livro tem uma edição linda, mas nunca me interessei pela esta história, vejo muita gente elogiando o livro, assim como você. Gostei da resenha.
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!!!
      A edição tá linda mesmo <3

      Bjs

      Excluir
  3. A capa do livro me chamo muita atenção, mas a historia em si pela sua resenha acho que falta algo para complementar o livro.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pense por esse lado! Parece que falta alguma coisa sim, mas a história é boa! Vale a pena... Resta saber se os próximos volumes vão tirar as dúvidas hahaha, mas o primeiro é bom!

      Bjs

      Excluir
  4. Caraca, fiquei aflita, hahaha, parece bom, só que a minha ansiedade ia me deixar louca!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Também senti que faltava algo no final, até voltei a ler o capitulo pra ver se não tinha passado nada batido. Fiquei com sensação de "ué!" Kkkk

    ResponderExcluir