quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Resenha | Todo dia - David Levithan

A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.
"Todo dia sou uma pessoa diferente. Eu sou eu, sei que sou eu, mas também sou outra pessoa. Sempre foi assim."
"Todo dia" não é nem de longe o que eu esperava ler. Na verdade, vindo do David Levithan, nunca se sabe o que esperar exatamente, mas nesse livro eu não esperava tanta intensidade assim. Confesso que demorei a me acostumar no início do livro, mas a história fluiu. Gostei, de modo geral achei criativo, interessante e bem desenvolvido. Todavia, também achei triste e questionador.

"A" não tem um corpo próprio e por isso se "hospeda" em um corpo da sua mesma idade todos os dias, não importando a cor, gênero, família, vida. Ele só precisa de um corpo. Quando acorda em um novo corpo, ele simplesmente sabe quem é. Sabe seu nome, onde está e consegue buscar lembranças da pessoa e continua vivendo a vida como se fosse uma rotina.

Quando ele se encontra no corpo de Justin, conhece Rhiannon, a experiência que vive com ela parece sacudir seus pensamentos e parece trazer mais sentido para si. Rhiannon não sabe de forma alguma o que está acontecendo e "A" logo parte para outro corpo e sempre procura saber a qual distância está a garota.

Quando ele está no corpo de Nathan, um garoto certinho, ele procura alguma forma de encontrar Rhiannon. Ele de fato consegue encontrá-la, mas logo sabe que tem que partir, mas isso gerou um conflito para ele.

E aí o livro gira em torno de dois acontecimentos. Depois do encontro entre "Nathan" e Rhiannon, ambos sabem que tem algo errado. E o envolvimento com a garota e a "perseguição" de Nathan começam a dar forma para a história.







"A" passa por várias experiências e reações, passa por pessoas de diferentes personalidades, desde uma pessoa que se preocupa ao extremo com futilidades, outra que pensa em suicídio, um nerd e até mesmo a experiência de lutar contra um corpo que está acostumado com o vício das drogas. E cada dia que passa, cada vida que ele conhece, ele se envolve muito mais e suas atitudes passam a interferir na vida das pessoas, algumas de modo pequeno outras permanentemente.

O livro tem dois questionamentos, um diálogo entre "A" e Rhiannon no que tange a percepção da vida. A possibilidade de viver várias vidas proporciona que você veja o mundo de vários ângulos e perceber tudo o que ele abrange.
"Mas quando quem você é muda todos os dias, você fica mais próximo da universalidade."
E ao mesmo tempo é impossível observar as coisas ao longo do tempo, como ter uma amigo durante dez anos ou acompanhar as conquistas dos familiares, até mesmo cuidar de um bichinho de estimação.

A segunda questão que o autor trabalha no livro é a ideia de se apaixonar por alguém pelo que ela é, pela sua essência. E não a aparência.

É um livro bem escrito e a premissa muito interessante.


8 comentários:

  1. Oi, Tamyres!
    Estou com esse livro aqui em casa para ler. Não vejo a hora de começar :)
    Parabéns pela resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha.
    Acho que tenho um serio problema com a leitura de livros que todos estão lendo acho que por isso ate agora não li Todo Dia, mas não vejo a hora de poder lê-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tamy! Tô louca para ler esse livro!
    Acredita que coloquei na lista de desejados do Skoob e uma menina se ofereceu para me emprestar? O mundo ainda tem salvação! Hahahah :D
    Adorei a resenha e espero ler muito em breve :)

    Beijos,
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada do autor e nem sabia do que esse livro se tratava :O
    Adorei a premissa!
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Esse livro entrou para o meu TOP 3 de livros da vida. É bem original e questionador mesmo! Nunca tinha lido nada parecido antes, gostei e muito. Adorei sua resenha, descreveu bem o livro :)
    Abraço!
    Ah, para quem não leu ainda, faça um esforço e leia, eu recomendo também haha'

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha!
    Parabéns!
    O único livro que inciei do autor, foi um em conjunto com o John Green, "Will & Will" e não gostei muito, acabei abandonando... mas esse parece ser muito bom!
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  7. to louca pra ler esse livro, será uma das próximas leituras. Amei a resenha, fiquei com mais vontade de ler. beijos, colhendosonhos

    ResponderExcluir
  8. Eu comprei esse livro e sem saber que era tão legal fiz sorteio dele... kkkk
    Agora é esperar uma boa promoção para comprar novamente! Parecer ser o tipo de leitura que eu gosto!
    Beijos

    ResponderExcluir